Pois é, rapazes, a coisa não está nada boa pro nosso lado. Fiz uma pesquisa informal nas redes sociais perguntando o que as mulheres mais detestam que a gente faça (ou não) na cama. A surpresa é que nenhuma quis fazer DR (discutir a relação), mas elas reclamaram, e muito! Não se preocupem, antes que a gente tire uma nota baixa em algum Lulu da vida, tudo tem conserto.

Claro que não foi nenhuma pesquisa científica, destas com amostragem, percentual, faixa etária, que os americanos gostam de fazer, mas pelo que elas disseram, e garanto que são todas gatas, vale a pena prestar atenção! Por razões óbvias, vou ocultar o nome delas.

1. Não basta comparecer, tem que ficar do lado depois!

sex

Reclamação: Acabou o rala-e-rola e partiu banheiro? Nem pensar. Terminou e ligou a TV? Cartão vermelho. Gozou, virou do lado e dormiu? Não vai ter segunda chance. Pois é, meus amigos, a campeã de reclamações é sobre depois que você termina o serviço. Menos pior, porque nosso desempenho não está em jogo.

O que elas têm pra dizer:

“Levantar correndo é um péssimo sinal sempre !!! Mesmo que ele esteja morrendo de vontade de ir ao banheiro tem que esperar um pouquinho!!!”.

“Olha, uma coisa uó, na minha opinião, é o cara que termina o feito, e já sai da cama na hora, vai fumar, não dá nem um chamego na mina, nem uns beijinhos, esse é uma vez e nunca mais”.

“Tem homem que pula da cama direto pro chuveiro, parece que querem ‘tirar você do corpo’. Isso me irrita profundamente”.

 O que os especialistas dizem:

Existem vários estudos que explicam o estado de sono pós sexo. O neurocientista Serge Stoleru, que lidera um grupo no Conselho de Pesquisa Médica francês, revelou que depois de gozar, no corpo do homem é liberada uma série de substâncias químicas que levam ao sono. Por outro lado, a pesquisa aponta que 80% dos homens conseguem conversar depois do sexo.

Solução: Tudo bem que a gente fica cansado depois de tudo, mas dá um tempo, fica abraçadinho, dá uns beijinhos, nem precisa falar nada. Essa é mole, né?

2. Não basta receber, tem que fazer também!

marcas da violencia david cronenberg

Reclamação: homem que não gosta de fazer sexo oral. Confere ae produção! Como assim??? Pelo visto, parece que elas estão com a razão neste ponto.

O que elas têm pra dizer:

“Mulher adooooooooooooooora sexo oral. Rapazes, não essa coisinha de 20 segundos e tá bom, ok? Bora se empenhar”.

“Homem que não chupa! É só venha a nós, e ao vosso reino nada???”

“Olha eu nunca topei com nenhum desses pela frente, porque também se eu pegasse um assim, mandava o nego embora pelado mesmo”.

“Do mesmo jeito que tem muita, mas muita, mulher que nunca engoliu porra na vida, tem homem que não gosta de chupar, porque tem nojo! Nego tem que querer cair de boca e as meninas também! Vamos combinar que se tem nojinho, tá na área errada”.

O que os especialistas dizem

De acordo com uma pesquisa (essa mais séria) realizada pela empresa Sex Wipes com homens heterossexuais no estado de São Paulo revelou que mais de um terço deles (35%) sente nojo de fazer sexo oral na mulher. O estudo também apontou que, em contrapartida, 78% deles recebe sexo oral delas com frequência. Mesmo assim, quatro em cada 10 homens disseram que, apesar de receberem sexo oral, não retribuem. A pesquisa ouviu 1.252 homens com idades entre 18 e 30 anos, heterossexuais e sexualmente ativos.

Solução: Tratar de mudar essa situação o mais rápido possível, porque eu não tenho nada a dizer a nosso favor, neste caso!

3. Sexo não é filme, você não entendeu

no no

Reclamação: entre as reclamações mais gerais, estão os homens que dão ordens na cama, os que ficam narrando a transa, os que empurram a cabeça da mina na hora do sexo oral, os que insistem em sexo anal. No fundo, o que estamos falando aqui é da velha relação entre sexo e poder.

O que elas têm pra dizer:

Uma coisa que me irrita é o cara que grita quando vai gozar, tipo se comparando com um Rei Leão, e fica narrando tipo assim ‘Vai…Vai. ..’  ‘e aí tô bem? tô bem?’.  Putz é brochante”.

“Tem mulher que odeia receber ordem, vira assim, sobe aqui, bla bla bla. Outras adoram, então,  é controverso. Mas carinho ninguém recusa, duro é achar quem dê”.

“Na hora do sexo oral ficar puxando nossa cabeça como se não tivéssemos capacidade motora: NÃÃÃÃÃÃOOOOOOO!”.

“Insistir em sexo anal, nem todas gostamos. Essa de “dá uma viradinha que só vai entrar a cabecinha” definitivamente NÃO ROLA. PONTO FINAL!!!!”.

O que especialistas dizem

“A dominação masculina ao longo da História foi deixando de expressar uma necessidade para expressar uma imposição social que está sendo desmontada hoje. No tempo das cavernas era necessário que o macho, fisicamente mais forte, fosse caçar e guerrear, enquanto a mulher, fisicamente mais fraca, administrava o lar e a prole. Com o passar dos séculos e o desenvolvimento da civilização patriarcal, essa distinção natural de papéis foi perdendo o sentido. Os homens passaram a oprimir social e culturalmente as mulheres, ao mesmo tempo em que a necessidade de usar a força muscular para sobreviver ia diminuindo. O resultado não podia ser outro: homens e mulheres batendo cabeça para redefinir seus papéis, sem conseguir harmonizar a nova democracia da cabeça, as velhas emoções do coração, e as ainda mais velhas sensações do corpo”, avalia Marco Antonio Beck, formado pela Sociedade Brasileira de Coaching e pelo Instituto Brasileiro de Coaching, e co-autor do livro “Saúde Emocional” (Editora Ser+).

Solução: uma coisa que você deve aprender rápido, é que cada mulher é diferente, e não adianta tratar como se todas fossem iguais. Vai com jeitinho! Não tem essa de certo ou errado, o importante é se entender, tanto dentro quanto fora da cama.

81931-anyone-else-gif-thor-2-the-dar-0kxs

Sem mais artigos