Padma Lakshmi, apresentadora e produtora-executiva do reality culinário ‘Top Chef’, escreveu uma carta ao New York Times contando sobre as três vezes em que sofreu violência sexual. Ela disse ter sido molestada aos sete anos de idade e estuprada aos 16 e aos 23. Segundo o site Insider, Padma decidiu falar sobre o assunto como parte do projeto encabeçado pela hashtag #WhyIDidntReport, porque eu não denunciei, em tradução livre para o português.

“Aos 16 anos, eu era virgem, ele era meu namorado e eu estava em choque e só esperava que pudesse esquecer aquela noite”, escreve. Ela descreve o homem como um estudante universitário de 23 anos que a violentou na noite da Ano Novo.

“Nós dois tínhamos ido juntos a duas festas naquela noite. Depois, fomos para o apartamento dele. Nós estávamos conversando, mas eu estava tão cansada que deitei na cama e dormi. A próxima coisa que me lembro é de acordar com uma dor enorme como se uma faca estivesse me cortando entre minhas pernas. Ele estava em cima de mim. Eu perguntei o que estava acontecendo e ele disse ‘só vai doer no começo’. Eu gritava para que não fizesse aquilo”.

A carta diz ainda: “a dor era terrível e ele continuava enquanto eu chorava de medo. Depois que acabou, ele disse ‘eu pensei que doeria menos se você estivesse dormindo’. Então, ele me levou para casa”.

A apresentadora conta também que, aos 7 anos, um parente do segundo marido de sua mãe a tocou entre as pernas e colocou sua mão em seu pênis ereto. “Logo depois que eu contei à minha mão e ao meu padrasto, eles me mandaram para a Índia para morar com meus avós por um ano. A lição foi: se você falar, será punido”.

“A terceira vez que fui violentada tinha 23 anos e pensava que ninguém acreditaria em mim”, escreveu no Twitter.

Padma Lakshmi finaliza o texto dizendo que muitos acreditam que um homem não deva pagar por erros que cometeu na adolescência. “Mas as mulheres e as pessoas que a amam pagam este preço pelo resto de suas vidas”.

Sem mais artigos