David Brazil, Gominho e Preta Gil se envolveram em discussão na internet, na última terça-feira (24), por causa de um post do apresentador. Gominho postou clique ao lado de três amigos com a legenda: “sabe aquele lance de vidas negras??? Então… elas importam, sim!!”.

David Brazil comentou em seguida: “Todas as vidas importam, meu bem! To-das! Independente de cor, raça ou religião”.

O comentário não foi bem aceito nem por Gominho nem por Preta Gil. A cantora logo se posicionou criticando o viés preconceituoso enxergado na resposta do amigo. “David, quando você pode ir na minha casa pra gente conversar e eu te dar uns livros para você ler? Se, por acaso, você tenha escrito de brincadeira, isso não tem a menor graça!! Já faz tempo que eu te falo para pensar ou se informar, conversar com seus amigos, comigo antes de escrever bobagens que ferem muitos dos seus! Tô aqui”.

Gominho foi na mesma linha, mas tentou acalmar os ânimos, já que a discussão dominava seu feed: “meu amigo querido e seguidores, eu não vou discutir com vocês aqui o quanto meu povo sofreu e sofre até hoje de forma “despretensiosa” e cega!! Te amo e espero que um dia antes de você morrer, perceba as injustiças que meu povo negro vive diariamente de forma que ninguém no seu corre do dia a dia e egocentrismo perceba!!”.

No Twitter e Instagram, as pessoas se dividiam entre as duas posições. De um lado, chamaram o comentário de Preta Gil de “professoral e autoritário”. “David Brazil comentou em uma foto do Gominho dizendo a verdade, e adivinha se a turma do lacre já não tá lá massacrando o cara? Fazem de conta que é conselho, mas o autoritarismo tá ali”, disse uma internauta.

De outro lado, pessoas argumentaram sobre o preconceito e marginalização dos negros na sociedade brasileira. “Quando falamos que vidas negras importam, pedimos igualdade, um País onde negros tenham vez. Quem é que morre confundido com Ladrão/Bandido?” e “David Brazil que todas as vidas importam isso é fato, mas só entende que é o negro que tá tomando 80 tiros nas costas, sendo marginalizado em tudo que é canto simplesmente por ser negro”, foram outros comentários.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Sabe aquele lance de vidas negras??? Então… Elas importam, SIM!!!!!! #FeijoadaDoGominho

Uma publicação compartilhada por Gominho (@gominho) em

Personalidades negras que servem de inspiração na luta contra o racismo

O ator é uma brisa de diversidade racial no universo homogêneo da televisão.
O mesmo podemos dizer de Tais Araujo, esposa de Lázaro e líder de diversos movimentos de empoderamento feminino e racial na mídia.
Com letras e declarações, o rapper do Grajaú ganhou o grande público e é orgulho para a comunidade negra.
Acadêmica e feminista, Djamila fez parte da comissão de direitos humanos do ex-prefeito Fernando Haddad em São Paulo e é referência do feminismo negro.
Eliane é esposa de Mano Brown e líder da produtora Boggie Naipe, que cuida da carreira solo do marido e dos Racionais.
Mano Brown
Com o Metá Metá e a carreira solo, Juçara é uma das responsáveis por elucidar o público sobre as tradições e raízes das religiões de matriz africana.
Jonathan vive Sabiá em 'A Força do Querer' e óbvio, já foi vítima de racismo. O que não o impediu de seguir em frente com seu trabalho dentro e fora da TV.
Karol Conka ganhou a mídia com autoestima e afirmação
O rapper, criado pela mãe, tem história de vida semelhante a de muitos negros das periferias brasileiras. Retratando essa realidade nos discos, ele serve de referência.
A cantora é outra que ajuda a cultivar e divulgar o respeito pelas religiões de matriz africana com suas músicas.
A funkeira derruba os padrões diariamente para demonstrar que a mulher negra pode, sim, ocupar um espaço relevante.
A jovem adolescente impressiona com sua lucidez sobre temas como racismo e feminismo, empoderando os colegas e inspirando jovens negros.
O goleiro foi alvo de racismo no estádio do Grêmio, em Porto Alegre, em 2014 e não se calou. Ficou revoltado e fez questão de deixar isso claro, não aceitando o perdão dos responsáveis pelos atos criminosos e exigindo punições. Hoje, virou um símbolo da batalha contra racistas no futebol.

Preta Gil rebate David Brazil por comentário racista em post

Sem mais artigos