Aos 27 anos, Ronny Kriwat está em sua segunda novela do horário nobre da TV Globo, no papel de Leto, filho de Laerte (Gabriel Braga Nunes) e Shirley (Vivianne Pasmanter) de Em Família. Em conversa com o Virgula Famosos, o ator contou um pouco dos bastidores da trama, além de revelar ser a favor da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

Em Avenida Brasil (2012), Ronny apareceu como filho do personagem Cadinho (Alexandre Borges), que tinha três mulheres: Verônica (Débora Bloch), Noêmia (Camila Morgado) e Alexia (Carolina Ferraz). Dessa vez, não parece ser muito diferente, já que o pai de Leto, Laerte, mexe com os corações de Luiza (Bruna Marquezine), Helena (Julia Lemmertz), Shirley, Verônica (Helena Ranaldi) e por aí vai.

Com tantas candidatas a madrasta de Leto, o ator só tem a ganhar por poder contracenar com tantos perfis diferentes: “Está sendo ótimo, estou aprendendo muito contracenando com atores experientes, é um personagem muito legal, estou muito feliz”.

Apesar de aprender um pouco com cada um com quem trabalha, Ronny destaca um carinho especial por sua mãe na ficção: “Eu não conhecia a Vivianne pessoalmente, é judia como eu, queria muito tê-la conhecido antes. É uma segunda mãe, estou adorando trabalhar com ela, me trata como um filho”.

O elenco da trama, no entanto, não é composto apenas por veteranos. Manu Gavassi, por exemplo, que vive a jovem Paulinha, é estreante em novelas. Ela interpreta a namorada de Leto e, segundo o ator, não está deixando a desejar: “Novela das 21h é visto por muita gente, então existe certa pressão e a Manu esta dando conta do recado, é natural nas cenas. Está sendo uma ótima estreia”.

Antes de estrear na trama de Manoel Carlos, Ronny já era fã do autor e conhece bem seus outros trabalhos: “Sou noveleiro há muito tempo. Adorei todas as novelas do Maneco, cada novela tinha seu charme, mas Laços de Família foi a que mais me marcou, principalmente com a cena da Carolina Dieckmann raspando o cabelo”.

Solteiro desde que terminou seu namoro com a atriz Bia Arantes, o ator se dedica totalmente a seu atual trabalho, que termina em julho deste ano. Assim que acabar, ele planeja: “Provavelmente, virei com uma peça. Cinema é um sonho também”.

Fora de cena, ele tem algo em comum com a maioria dos brasileiros quando o assunto é esporte: “Praticamente nasci jogando futebol, minha grande paixão”.

Aliás, com tanta polêmica envolvendo a realização da Copa do Mundo de 2014 no país, ele deu sua opinião: “Brasil é pentacampeão, concordo com a realização da Copa aqui. Mas não pode fechar os olhos para alguns problemas que podem atrapalhar a mesma. Vai ser uma incógnita, mas espero que dê tudo certo”.

Sem mais artigos