Michael Schumacher, em seus tempos de Mercedes

Considerado um dos maiores pilotos da história da Fórmula 1, o alemão Michael Schumacher, que segue lutando para se recuperar do grave acidente que sofreu em uma pista de esqui em dezembro de 2013, é o competidor que mais arrecadou dinheiro na história da categoria automobilística. Segundo um levantamento feito pela Walth-X, empresa especialista em estudos de fortunas, em Cingapura, o heptacampeão mundial está no topo da lista do ranking de patrimônio conquistados na F-1, com um total de 730 milhões de euros (cerca de R$ 2,58 bilhões).

Os valores conquistados pelo maior campeão da história da F-1 são tão surpreendentes que o espanhol Fernando Alonso, segundo colocado da lista e bicampeão da categoria, aparece com 206 milhões de euros arrecadados (cerca de R$ 729 milhões).

Mais experiente e com mais conquistas que Alonso, Schumacher acumula uma fortuna três vezes e meia maior do que a do espanhol. Lembrando que os salários da Fórmula foram bastante reduzidos em relação ao tempo do heptacampeão alemão.

Sem nenhum brasileiro, a lista trás algumas surpresas, como Eddie Irvine, que ocupa o quarto lugar com a mesma quantidade de patrimônio acumulado que o finlandês Kimi Raikkonen, terceiro da lista, que chega a 169 milhões de euros (cerca de R$ 598,4 milhões). A explicação de ter o irlandês na lista, mesmo sem nenhum título conquistado, é que seu salária girava, na época, em torno de 10 milhões de euros (cerca de R$ 35,4 milhões).

Dos pilotos que ainda estão em atividade, Hamilton, Button, Vettel e Rosberg são os destaques entre os dez primeiros colocados. Veja abaixo a lista com os 10 primeiros colocados.

Sem mais artigos