Sem contar com o favoritismo de Red Bull e Ferrari, o finlandês Kimi Raikkonen, da Lotus, garantiu a vitória do GP da Austrália, prova de abertura do Campeonato Mundial de Fórmula 1, na qual Felipe Massa terminou na quarta colocação.

Além do ‘Homem de Gelo’, o pódio foi completado pelo atual bicampeão Sebastian Vettel e por Fernando Alonso, justamente de Red Bull e Ferrari, respectivamente.

Para chegar a vitória, Raikkonen precisou ganhar seis posições ao longo da prova, já que largou na sétima colocação. Para isso, o piloto finlandês contou com a estratégia da Lotus, que conseguiu que ele fizesse apenas uma parada nos boxes, enquanto a maioria dos competidores precisou fazer três.

Felipe Massa, por sua vez, depois de grande largada, acabou derrotado mais uma vez no “jogo de equipe” da Ferrari, que já no segundo pit stop, antecipou a parada de Alonso e o colocou a frente do brasileiro.

A zona de pontuação, além de Raikkonen, Vettel, Alonso e Massa, também teve Lewis Hamilton (5º), Mark Webber (6º), Adrian Suttil (7º), Paul di Resta (8º), Jenson Button (9º) e Sebastian Grosjean (10º). Com 37 pontos, a Ferrari saltou na frente do Mundial de Construtores, com um de vantagem para a Red Bull.

A segunda prova do Mundial de Fórmula 1 será o Grande Prêmio da Malásia, que acontece já no próximo fim de semana, no circuito de Sepang, em Kuala Lumpur.

Diferente do sábado, quando um verdadeiro temporal caiu no circuito de Albert Park, a largada foi feita pista seca. No grid, ao invés de 22 pilotos, só estava 21, já que a Sauber preferiu deixar de fora Nico Hulkenberg, 11º colocado, devido a um problema na bomba de gasolina do carro do alemão.

Quando foi dado o sinal de largada, quem se deu bem foi Massa, que saltou da quarta para a segunda colocação, trazendo seu companheiro Fernando Alonso junto, no terceiro lugar. O pole position Sebastian Vettel manteve a ponta, enquanto Mark Webber perdeu cinco posições e fechou a primeira volta em sétimo.

Na volta três, Kimi Raikkonen assumiu a quarta colocação ao ultrapassar Lewis Hamilton, em bela manobra. Logo depois, a partir da sexta volta, os pilotos que disputaram o Q3 da classificação começaram a ir para os boxes, para trocar o pneu supermacio, utilizado no treino, pelo médio. O primeiro a parar desse grupo foi Jenson Button.

Na volta oito, Vettel foi para os boxes, cedendo seu lugar a Massa, tendo Alonso em sua cola. A liderança do brasileiro durou uma volta, até seu pit stop. Depois, Fernando Alonso, Lewis Hamilton, Nico Rosberg e Adrian Suttil também tiveram o gostinho de liderar a prova.

De pneus médios, o alemão da Force India fez um primeiro trecho longo, embolando a briga pela vitória, ao se manter na frente e deixar Vettel, Massa e Alonso separados por menos de dois segundos, até a volta 20, quando o espanhol voltou a parar nos boxes.

Na volta 21, Suttil e Vettel fizeram nova troca de pneus, enquanto Massa parou na 23. Com a antecipação de sua parada, quem se deu bem foi Alonso, que ganhou as posições dos dois alemães e do seu companheiro, saltando para o quarto lugar, atrás de Raikkonen, Hamilton e Rosberg, que tinham feito um pit stop a menos.

O primeiro abandono da prova e da temporada foi do venezuelano Pastor Maldonado, da Williams, que na volta 26 perdeu o controle no fim da reta dos boxes, não conseguiu fazer a curva e ficou preso na brita. Na volta seguinte, quem parou foi o alemão Nico Rosberg, com problema mecânico.

Exatamente na metade da prova, a chuva começou a cair no circuito de Albert Park, de maneira tímida, mas não chegou a avançar. Enquanto isso, Kimi Raikkonen, que já fizera um primeiro trecho longo, se mantinha na ponta e, por consequência, na liderança da prova, que durou até a volta 34, quando o finlandês fez sua parada e cedeu o primeiro lugar a Alonso.

Assim, o piloto da Lotus voltava em quinto, atrás do espanhol, Vettel, Suttil e Massa, nessa ordem. Preso atrás do piloto da Force India, o brasileiro foi chamado aos boxes na volta 37, na tentativa da Ferrari de recolocá-lo na briga pelo pódio.

Após mas uma série de paradas, Suttil e Raikkonen voltaram nas duas primeiras colocações, devido as diferentes estratégias que utilizavam, para poderem fazer menos pit stops. Na volta 44, o piloto da Lotus ultrapassou o rival e reassumiu o primeiro lugar.

De maneira impressionante, o finlandês conseguiu se manter até o final fazendo apenas uma parada, mesmo assim, Alonso não conseguiu se aproximar para lutar pela liderança. Assim, Raikkonen guiou tranquilo para garantir sua segunda vitória na Austrália e abrir com o pé direito a temporada 2013.

Sem mais artigos