O finlandês Kimi Raikkonen, campeão mundial em 2007 no comando de uma Ferrari, voltará à Fórmula 1 no próximo ano pilotando uma Lotus Renault, informou nesta manhã a equipe de Enstone.

Raikkonen deixou a Fórmula 1 no fim de 2009 e após uma passagem pelo mundial de ralis decidiu retornar. Ele assinou contrato de dois anos com a Lotus Renault.

Nascido em Espoo há 32 anos, o finlandês acumula em sua carreira na máxima categoria do automobilismo 18 vitórias, 62 pódios e 16 ‘poles’.

Raikkonen, que começou na Fórmula 1 em 2001 com a Sauber, correu no ano seguinte pela McLaren, escuderia que conquistou os vice-campeonatos mundiais em 2003 e 2005, antes de ser contratado pela Ferrari.

“Estou feliz por voltar à Fórmula 1 após dois anos fora e agradecido a Lotus Renault por me dar essa oportunidade”, declarou Raikkonen.

O finlandês avaliou sua etapa no mundial de ralis como muito importante para evoluir como piloto. Para o presidente da equipe, o espanhol Gérard López, “após um longo ano, é possível dizer que a equipe agora está no início de um novo ciclo”.

“Trabalhamos duro para construir as bases de uma estrutura de sucesso e garantir que em breve teremos capacidade de lutar no mais alto nível”, assinala López.

O presidente ressalta que a decisão de Raikkonen de retornar pela sua equipe “é o primeiro de importantes anúncios” que transformarão a Lotus em um concorrente importante no futuro.

“Certamente, estamos todos ansiosos de trabalhar com um campeão mundial. Em nome de nossa equipe, eu gostaria dar às boas-vindas a Kimi a Enstone, um lugar que sempre se caracterizou pela aproximação humana à Fórmula 1”, acrescenta.

Com esta notícia, a situação de dois brasileiros, Bruno Senna e Rubens Barrichello, se modifica. Enquanto o primeiro, titular este ano, ainda luta por uma posição na própria Lotus Renault contra Vitaly Petrov e Romain Grosjean, o segundo vê o seu virtual principal concorrente por uma vaga na Williams no time ir para outra equipe. A situação deles deve ser definida até o Natal.

Sem mais artigos