O alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, já consagrado tetracampeão mundial da Fórmula 1 por antecipação, venceu neste domingo o Grande Prêmio do Brasil, no circuito de Interlagos, em São Paulo, obtendo assim sua 13ª vitória na temporada, igualando recorde de Michael Schumacher.

Logo atrás do dono do título da temporada ficaram seu companheiro de equipe, o australiano Mark Webber – que se despediu nesta corrida da F-1 – e o espanhol Fernando Alonso, da Ferrari, completando assim o pódio do último GP de 2013.

A vitória faz Vettel igualar a marca de Schumacher que foi atingida na temporada 2004, ano do último título do heptacampeão. Além disso, o jovem de 26 anos se tornou o primeiro piloto a vencer nove provas consecutivas em um mesmo ano.

Durante as 71 voltas realizadas no circuito de Interlagos, Vettel só não liderou na primeira, quando foi ultrapassado por Nico Rosberg, da Mercedes, logo depois da largada. Ao recuperar a ponta, o alemão deixou distantes não só os rivais, mas também a chuva, que ameaçava desabar a qualquer momento em Interlagos.

Em sua última prova pela escuderia do “cavalinho rampante”, Felipe Massa foi apenas o sétimo colocado. O brasileiro largou em nono e chegou a estar na quarta posição antes da metade da prova, mas uma punição acabou prejudicando seu desempenho em Interlagos.

Além de Vettel, Webber – que após cruzar a linha de chegada, tirou o capacete para dar a última volta da carreira -, Alonso e Massa, outro destaque foi o britânico Jenson Button, que ficou com a quarta posição, a melhor da McLaren na temporada.

Completaram a zona de pontuação, Rosberg, que foi quinto, o mexicano Sergio Pérez, da McLaren, em sexto, o alemão Nico Hulkenberg, da Sauber, que foi oitavo, o britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, que foi nono, e o australiano Daniel Ricciardo, da Toro Rosso, o décimo colocado.

Com os resultados da prova de hoje, Vettel se sagrou campeão com a maior diferença do primeiro para o segundo colocado, superando recorde estabelecido por ele mesmo em 2011, quando colocou 122 pontos de frente para Jenson Button. Com 397 pontos contra 242 de Fernando Alonso, são 155 pontos de distância.

Já Mark Webber, com o segundo lugar hoje, a ausência de Kimi Raikkonen, da Lotus – que não disputou as duas provas finais por causa da realização de uma cirurgia nas costas – e o nono lugar de Lewis Hamilton, terminou o Mundial de Pilotos na terceira colocação.

No Mundial de Construtores – já vencido pela Red Bull -, a principal disputa aberta teve a Mercedes como vencedora, conquistando assim o vice-campeonato com 360 pontos. A Ferrari ficou em terceiro com 354.

Sem mais artigos