O alemão Sebastian Vettel (Red Bull) foi o grande vencedor do Grande Prêmio da Coreia do Sul da Fórmula 1, disputado na madrugada deste domingo (06, em Brasília) no circuito de Yeongam.

Em segundo lugar chegou o finlandês Kimi Raikkonen, da Lotus, enquanto seu colega de equipe o francês Romain Grosjean completou o pódio.

Felipe Massa (Ferrari), sexto no grid de largada, terminou a prova na nona posição, após ter se chocado e caído para o último lugar logo na primeira volta.

Com ameaça de chuva, o GP da Coreia do Sul começou com um franco favorito, o atual campeão e líder do campeonato Vettel.

Logo na terceira curva após a largada Massa se enroscou com Hamilton e rodou na pista, só conseguindo voltar na última posição, enquanto Vettel disparava na frente seguido de Grosjean, que roubou a posição de Lewis Hamilton (Mercedes).

Pastor Maldonado (Williams) acabou sendo o piloto que mais ganhou posições na largada, pulando de 18º para nono.

Enquanto isso, Mark Webber (Red Bull), que largou na 13ª posição, ganhava posições e na sexta volta já estava em 8º, enquanto Jenson Button (McLaren) era chamado aos boxes porque seu carro quebrou a asa dianteira.

Na nona volta, Raikkonen não tomou conhecimento de Fernando Alonso (Ferrari) e ultrapassou o espanhol em uma briga bonita pela posição, momento no qual 14 dos 22 pilotos pararam nos boxes para troca de pneus.

Na 13ª volta, Vettel continuava liderando a corrida, enquanto Hamilton fazia o melhor tempo com 1m45s428, logo superado pelo alemão com 1m44s534 na 18ª.

Na 22ª volta, Vettel batia novamente a marca, com 1m44s485, ao mesmo tempo em que Alonso tentava, mas não conseguia ultrapassar Nico Hülkenberg (Sauber).

Massa a essa altura da corrida ultrapassava Esteban Gutiérrez, da Sauber, e era 14º. Logo depois, na volta de número 27, Paul di Resta (Force India) perdeu a traseira do carro, saiu da pista e abandonou a prova.

Na volta seguinte, no momento em que o alemão Nico Rosberg ultrapassava Hamilton, sua Mercedes apresentou problemas na asa dianteira, que passou a arrastar na pista e soltar faíscas.

Outro problema surgiu logo depois quando o pneu da McLaren de Pérez furou e causou a entrada do safety car na pista. Bandeira amarela e hora de vários carros irem para o box para troca de jogos de pneus.

Com o safety car na pista, os cinco primeiros na 33ª volta eram: Vettel, Grosjean, Raikkonen, Hamilton e Hulkenberg.

Depois da saída do carro madrinha, a corrida foi retomada, mas não demorou a ser interrompida novamente. A Red Bull de Webber pegou fogo logo após ser atingida pela Force India de Adrian Sutil, os bombeiros foram acionados, mas se atrapalharam para extinguir as chamas.

Após a relargada, a briga esquentou entre Alonso e Hamilton pela 5ª posição.

Sutil foi punido pela direção da prova por excesso de velocidade no pitlane antes de se chocar com Webber.

Mostrando a dificuldade da Ferrari no circuito de Yeongam, Massa era apenas o 12º na 45ª volta, enquanto Alonso brigava por melhor posicionamento na sexta colocação.

Mas logo depois, em uma bela disputa envolvendo Massa, Gutiérrez, Pérez e Maldonado, o brasileiro ultrapassou os três de uma só vez e assumiu a 10ª colocação.

A temida chuva não veio e sem mais incidentes a corrida entrou em sua reta final, com Vettel mantendo sua hegemonia, comemorando mais uma vez uma vitória – quarta consecutiva na temporada – e praticamente colocando a mão na taça de campeão do Mundial de Pilotos deste ano.

Sem mais artigos