Nesta sexta-feira (04), Angelina Jolie completa 35 aninhos. A atriz começou sua carreira como modelo nos anos 90 e fez tanto sucesso que chegou a participar dos videoclipes de Lenny Kravitz e Rolling Stones. Ainda nessa década, ela finalmente começa a fazer trabalhos como atriz e em 99, já sai um Golden Globe para ela por sua atuação em Gia, baseada na vida da supermodelo Gia Carangi.

A modelo retratada por Jolie, Gia, chocou o mundo nos anos 70 por assumir seu lesbianismo e por seu vício em heroína. O vício se tornou tão degradante que ela chegou a se prostituir e acabou morta por complicações da Aids em 1985. Coincidência? O vídeo que surgiu em 2008 com a atriz dando entrevista ao lado de uma mulher supostamente fumando heroína é desse período. 

Veja o vídeo:

Após a visibilidade em Gia, a atriz ganhou um papel em Garota Interrompida, cuja atuação lhe rendeu um Oscar de melhor atriz coadjuvante. Em seu discurso, em ocasião de sua premiação, Jolie citou uma pontinha de inveja do pai, o também ator e vencedor de Oscar, John Voight, com quem ela nunca se deu bem, que a motivou a correr atrás de uma estatueta para chamar de sua. 

O Oscar não mudou a atitude bad girl da atriz que continuou fazendo novas tatuagens e falando livremente sobre sua (ohquesurpresa!) bissexualidade, além de suas coleções de facas e adagas. A atriz supostamente namorou Jenny Shimizu – que pode ter namorado Madonna – por dez anos. Histórias como a de seu primeiro casamento em 95 com John Lee Miller – em que ela se casou de calça de couro e camiseta com o nome do noivo escrito com sangue – só alimentavam ainda mais o mito de exotismo em torno da atriz.

Em 2000, ela foi convidada a encarnar a musa dos jogos, Lara Croft, para a alegria dos gammers. O filme foi gravado no Cambodja e lá a atriz se emocionou com cultura e pobreza do país. Angelina então começa a se dedicar a ações humanitárias e no mesmo ano é nomeada embaixadora da ONU.

Em 99, a atriz assusta o mundo se casando, pela segunda vez, com o feioso ator e roteirista Billy Bob Thornton a quem ela homenageou com uma tatuagem no braço – posteriormente (mal) removida à laser.

Em 2002, Angelina adota seu primeiro filho, Maddox, no Cambodja. Após o término de seu casamento com Billy, em 2003, a atriz curte a solteirice e só no período do filme Alexandre, ela novamente-supostamente “passou o rodo” em Jared Leto, Val Killmer e Colin Farrell.
Surge o convite para protagonizar o blockbuster Sr. e Sra. Smith, ao lado do galã Brad Pitt. Antes do final das gravações, Angelina é apontada como pivô do fim do casamento de 7 anos do ator com a atriz Jennifer Aniston – que mostrou sinais de ressentimento pela separação até pouco tempo atrás.

O casal finalmente assume o romance para o público e adota a menina etíope Zahara. Pax, um garoto vietnamita, é importado em janeiro 2006 e em maio a atriz dá a luz a sua primeira filha biológica, Shiloh.

Nem um ano depois Angelina pari outra vez, os gêmeos Knox Léon e Vivienne Marcheline. O mundo acompanha assombrado a transformação de Angelina Jolie bad girl, em Santa Jolie, caseira, casada, mãe de todas as crianças do mundo e amiga das causas humanitárias. Como em conto de fadas, apesar de todos os rumores de que o casal estaria em crise, uma foto recente mostra o casal em um final de semana na praia e Angelina contemplando lá de cima suas realizações e a bela família que formou.

Clique na imagem abaixo e veja que nem sempre Jolie foi santa:

Sem mais artigos