A taiuanesa Foxconn, que entre outras coisas fabrica em suas unidades chinesas o iPhone da Apple, vai contratar monges budistas para espantar a maré de azar que tem prejudicado as atividades da empresa.

Conforme informou nesta quinta-feira (13) o jornal China Daily, os responsáveis pela fábrica instalada na cidade chinesa de Shenzhen convidaram os monges para que estes “libertem as almas do purgatório”. Isso porque muitos empregados da empresa já tentaram suicídio nessa localidade, maior reduto da indústria tecnológica do país.

Ao todo, seis pessoas se mataram, a maioria atirando-se do alto do prédio, e outras várias tentativas foram frustradas.

Alguns especialistas minimizaram estes fatos, assegurando que a taxa de suicídios na empresa não é excessivamente alta levando em consideração o tamanho da empresa (700 mil funcionários no mundo).

Muitos dos produtos tecnológicos mais desejados do planeta são fabricados pela Foxconn para outras multinacionais, desde o iPhone até os consoles PlayStation, Wii e Xbox (para Sony, Nintendo e Microsoft, respectivamente) e o leitor eletrônico Kindle, para Amazon.

Fabricante do iPhone contrata monges para espantar azar

Sem mais artigos