Um iceberg do tamanho de Luxemburgo, com cerca de 2,5 mil quilômetros quadrados, se desprendeu da geleira Mertz, na Antártida do Leste, informou nesta sexta-feira o Centro Nacional da Pesquisa Científica da França (CNRS).

Esta cisão na geleira, que aconteceu entre os dias 12 e 13 de fevereiro e que ajudará a estudar a circulação das águas e a mudança climática, aconteceu por causa da colisão de um iceberg ainda maior.

O bloco de gelo – com 78 km de comprimento, largura entre 33 e 39 km e espessura de 400 metros – e o que lhe bateu, ao serem ambos de grande tamanho, podem afetar a circulação oceânica e o equilíbrio dos ecossistemas da região, disse o CNRS em comunicado.

Na Antártida estão sendo registrados, de maneira cada vez mais frequente, desprendimentos de plataformas de gelo, com o que aumentou o número de icebergs e, como consequência, o nível de água doce no Oceano Austral.

A zona oceânica litorânea situada imediatamente a oeste do Mertz é de fundamental interesse para os cientistas já que nesse ponto nasce uma parte das águas que alimentam a circulação oceânica mundial.

Por isso, acrescenta a nota, estudar o movimento do novo iceberg “representa uma oportunidade única”.

Sem mais artigos