(Da Redação) Após encenar uma super explosão de carro na última temporada do seriado “24 horas”, os executivos da Fox resolveram abraçar a causa ambiental. Nesta segunda-feira (02), foi anunciado que, a partir de agora, o programa vestirá a camisa do ambientalismo e será a primeira série a neutralizar a sua emissão de carbono.

Entre outras coisas, a Fox irá contratar consultores para medirem a quantidade da emissão de carbono da produção; inserir o uso de biodiesel nos automóveis; instalar sensores de luz nas cozinhas e banheiros para diminuir o desperdício de energia do estúdio; além de investir em energia solar e eólica.

O problema dos acidentes de carro é que os veículos emitem dióxido de carbono durante a explosão. Para não prejudicar o meio ambiente por causa da emissão de gases poluentes, o seriado resolveu adotar as cotas de emissão de carbono que vários países devem seguir – previstas pelo Protocolo de Kyoto – e comprará créditos de emissão de gases.

“Se precisarmos de uma corrida de carros, teremos a perseguição”, disse Howard Gordan, produtor executivo da série do policial Jack Bauer. “Nossa obrigação vem primeiro com os nossos fãs. Se tivermos cortes de orçamento, então teremos menos batidas de carro”.

Entretenimento X Poluição

Em 2006, uma pesquisa feita pela UCLA, Universidade de Los Angeles, comprovou que a indústria do cinema em Hollywood cria uma nuvem de poluição, fuligem e gases de efeito estufa sobre a zona metropolitana da cidade, na costa oeste dos Estados Unidos. Segundo o relatório, as indústrias de cinema e televisão são as maiores geradoras de poluição, no sul dos Estados Unidos.

O estudo também indica que as indústrias emitem por ano 140 mil toneladas de ozônio e partículas poluentes, produzidas por geradores, efeitos especiais, demolição de cenários com o uso de dinamite, queima de diesel por caminhões e de outras fontes. O relatório ainda afirma que a indústria de cinema e televisão ultrapassa em emissões a hoteleira, a aeroespacial, a têxtil e a de semicondutores no sul da Califórnia.

Já o filme que mais poluiu, por causa de destruição de carros, foi “60 Segundos” (1974), primeira versão do filme que estrelam Angelina Jolie e Nicolas Cage. Na produção, 93 carros foram destruídos durante uma perseguição que se passa durante 40 minutos do longa – fato que fez com que a produção entrasse para o Guinness World Record.

Sem mais artigos