É comum encontrar pessoas que namoram há muitos anos, romances que
começam na adolescência se estendem até a vida adulta. Mas como diz
aquele ditado, “Amar é como fumaça, sufoca e passa”, um dia o namoro
pode acabar, e depois de anos com a mesma pessoa a primeira pergunta
que vem à cabeça é: E agora o que eu faço?

Nas primeiras semanas, ficar um pouco em casa e curtir a fossa é
compreensível, mas depois de um tempo, sair com os melhores amigos para
respirar novos ares é a melhor coisa a fazer.

A estudante Priscilla Antunes, 20 anos, namora há seis anos e nesse
período eles já terminaram algumas vezes. A primeira separação
aconteceu quando o casal estava há três anos juntos. “Ele resolveu
pedir um tempo, eu fiquei muito mal, pois comecei a namorar com 14
anos, então meio que dependia dele, mas não durou muito não, voltamos
três meses depois. Depois disso tivemos vários términos. Os finais de
semana eram muito ruins porque além de termos amigos em comum, eu não
saia para não encontrar com ele e ficava em casa sempre”.

Priscilla contou que foi nessa hora que descobriu quais eram as suas
amigas de verdade, “as que ligaram, me ajudaram e que realmente se
preocuparam comigo”. Tantas idas e vindas ajudaram o casal, que até
hoje está junto.

Com V. C., 22 anos, foi diferente. Depois de terminar o namoro de cinco
anos ele diz ter continuado sua vida normalmente. “Não sou bobo, fico
na minha mesmo, é ruim no começo, mas nada que vá me matar. É claro que
no final de semana você liga para os amigos e chama para sair para não
ficar sem fazer nada em casa, é normal.”

A estudante de psicologia Ligia Martins, 20 anos, namorou por oito
meses, mas quando acabou, o pouco tempo não fez diferença. “Na primeira
semana eu fique mal e preferi ficar em casa. Quando resolvi sair, achei que se beijasse outros caras me faria bem, mas não resolveu
porque ficou algo mal resolvido comigo mesmo, eu só estava cobrindo
aquela ferida com outros carinhas.” A estudante deixou bem claro que a
ajuda dos amigos foi muito importante para superar essa má fase, “acho
que não teria conseguido superar metade do que eu consegui”.

Como para algumas pessoas ser forte e se manter estável é difícil,
vamos dar algumas dicas para ajudar você a sair da fossa em um momento
de separação.

– Procurar os verdadeiros amigos é fundamental pois eles te darão apoio, levarão para sair ou até mesmo esquecer esse amor.

– Atualize o seu perfil em sites de relacionamento, fuce no seu MSN,
veja quais são as novas companhias de seus amigos, através deles pode
encontrar alguém especial.

– Que tal dar uma mudada no visual? Com o namoro é comum vir a
acomodação, quem nunca soltou a terrível frase “Já tenho namorado/a
mesmo”? Corte o cabelo, veja quais as novas tendências da moda e faça
um “banho de loja”.

– Conheça lugares novos. Freqüentar lugares que lembre o ex-amor é pode
trazer lembranças que não fazem bem em uma época de recuperação.

– Respeite-se. Às vezes por mais que pareça chato, ficar em casa é uma
boa solução. Sair querendo pegar geral pode ser bom por um tempo mas
depois a fossa chega com tudo.

– Não apele! Quando em casa procure se distrair, nada de ficar fuçando
no perfil do ex no Orkut. Assista a um filme, leia um livro, procure um
trabalho ou então vá para cozinha e prepare um prato diferente. Arrumar
coisas para a cabeça vai ajudar você a superar o passado.

Sem mais artigos