O candidato do Partido Social-Democrata (SPD) à chefia de Governo alemã e ministro de Assuntos Exteriores, Frank-Walter Steinmeier, admitiu a derrota de sua legenda nas eleições gerais deste domingo.
Steinmeier disse que o resultado foi amargo para seu partido e anunciou uma oposição dura no Parlamento alemão.

“É um dia amargo e uma derrota amarga, não há como embelezar isso”, falou Steinmeier após a divulgação dos resultados das primeiras pesquisas de boca-de-urna, que dão ao SPD entre 22,7% e 23,3% dos votos, segundo as redes públicas de televisão ARD e ZDF.

De acordo com as mesmas fontes, a União Democrata-Cristã (CDU), partido da chanceler alemã, Angela Merkel, venceu as eleições com 33,5%.

Este é o pior resultado para o SPD em eleições gerais desde a fundação da República Federativa da Alemanha e representa uma queda de mais de dez pontos percentuais frente ao pleito de 2005.

Steinmeier aproveitou para anunciar que pretende disputar as eleições internas pela liderança de seu partido, cargo atualmente nas mãos de Peter Struck e cujo novo ocupante será escolhido na próxima terça-feira.

A imprensa alemã já tinha levantado tal possibilidade, independentemente dos resultados do pleito de hoje, como parte de uma estratégia para levar Steinmeier à Presidência do partido no curto ou médio prazo.

O atual presidente do SPD, Franz Müntefering, também reconheceu a derrota da legenda hoje, mas evitou falar sobre seu futuro. Müntefering se limitou a dizer que a cúpula do partido analisará amanhã a situação para os próximos meses e com os olhos no congresso do partido previsto para meados de novembro.

Sem mais artigos