O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) concluiu que oito foram os fatores que contribuíram de maneira decisiva para a tragédia com o voo 3054 da TAM.

O relatório final sobre o maior acidente do país, que deixou 199 mortos, em 17 de julho de 2007, diz que os peritos não encontraram evidências de falhas nas engrenagens dos manetes (aceleradores). O documento também destaca que não foi possível determinar com precisão em que posição as alavancas de potência estavam no momento em que o Airbus A320 varou a pista do Aeroporto de Congonhas.

Entre os fatores que contribuíram para o maior acidente aéreo do País, o relatório aponta a falta de instrução e experiência dos pilotos, a má coordenação da cabine, falhas na supervisão geral, falta de configuração e funcionamento dos manetes, problemas com os sinais de perigos da aeronave, erros com a regulamentação da aeronave e, por fim, a falta de projeto, já que ficou constatado que é possível pousar com os manetes do A320 em posições distintas, sem que nenhum dispositivo alerte os pilotos.

O relatório ainda não foi oficialmente divulgado. No entanto, o Setor de Comunicação Social da Aeronáutica informou que o texto está em fase final de elaboração e deve ser concluído este ano. Ainda hoje, acontece em Brasília a última reunião da comissão de investigação do acidente, que contará com a participação de peritos americanos e franceses.

Aeronáutica aponta causas do acidente da TAM

Sem mais artigos