O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC- S) registrou alta de 0,22% na terceira prévia do mês, ante variação de 0,20% verificada no levantamento anterior. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o resultado foi puxado pelo aumento dos preços do grupo alimentação (de 0,01% para 0,13%), influenciado pelos alimentos in natura.

Os grupos vestuário (de 0,45% para 0,82%) e educação, leitura e recreação (0,17% para 0,33%) também registraram alta.

Os dados divulgados pela FGV mostram que os principais itens com variação positiva foram a batata-inglesa (27,19%), o tomate (10,64%), a cebola (13,33%), o álcool combustível (5,42%) e o condomínio residencial (0,96%).

Os seguintes itens tiveram deflação: leite longa vida (-7,78%), manga (-30,29%), pimentão (-8,37%), pescada branca (-13,36%) e carne moída (-2,56%).

Alimentos ficam mais caros e puxam inflação semanal

Sem mais artigos