A França derrotou a Turquia pela vantagem mínima na votação final e foi escolhida hoje como país organizador da Eurocopa em 2016, quando terão sido completados 18 anos que o país sediou da Copa do Mundo e 32 anos após ter recebido a própria Euro.

O Comitê Executivo da Uefa escolheu a França na votação final por com sete votos, contra seis para os turcos, depois de a Itália ter sido excluída na primeira votação.

Na primeira votação, os franceses obtiveram 43 pontos, contra 38 da Turquia e 23 da Itália.

O presidente da Uefa, Michel Platini, que não votou por ser francês, afirmou que “o resultado tão apertado é a demonstração da democracia no interior da Uefa e que o presidente não é um déspota”, em resposta às informações sobre seu apoio implícito à França.

Também não votaram o membro italiano do Executivo da entidade, Giancarlo Abete, e o primeiro vice-presidente, o turco Senes Erzik.

Na decisão do Comitê Executivo da Uefa, pesou o apoio político e esportivo com o qual contava a candidatura, o que se demonstrou com a presença hoje em Genebra do presidente francês, Nicolas Sarkozy, e do ex-jogador Zinedine Zidane, integrante da seleção que ganhou a Copa 1998.

Sarkozy também teve a companhia da secretária de Estado para o Esporte, Rama Yade, e a ministra da Saúde e dos Esportes, Roselyne Bachelot.

Em declarações à imprensa, Zidane mostrou sua satisfação e disse que era um grande dia para todos os franceses, incluído ele mesmo, porque estar presente no momento da decisão foi uma “alegria imensa”.

As cidades-sede da Eurocopa 2016, a primeira cuja fase final terá 24 seleções, serão Bordeaux, Lens, Lille, Lyon, Marselha, Nancy, Nice, Paris, Saint-Denis, Saint-Etienne, Estrasburgo e Touluse.

A Eurocopa 2012 será organizada em conjunto por Polônia e Ucrânia.

Sem mais artigos