Uma competição recém promovida em Vancouver, no Canadá, acaba de premiar o escritório de arquitetura Romses Architects por desenvolver um curioso e inovador projeto: uma fazenda vertical.

Pensando no desenvolvimento verde e nas mudanças climáticas, o grupo de arquitetos criou o Harvest Building, um misto de complexo agricultural e fazenda, onde são realizadas colheitas e criação de animais que não prejudicam o ambiente. Nos sete andares do prédio, é usada energia renovável, como a solar e a eólica.

A “fazenda vertical”, como foi apelidada, também utiliza a energia do gás metano, produzida pelos gases dos animais. Além do mais, o último andar do prédio serve como uma cisterna, que armazena a água da chuva que depois é utilizada para irrigar as plantações e alimentar os animais, e também para a limpeza.

Na planta do edifício, também há espaço reservado para um supermercado, que forneceria os produtos que foram produzidos na fazenda, além de escritórios.

Segundo os criadores, o resultado do projeto será uma dinâmica cooperação entre os espaços do Harvest Building, que irão abastecer-se simultaneamente.

Sem mais artigos