Os arrozeiros que ocupam parte da Terra Indígena Raposa Serra do Sol (RR) têm até o dia 30 de abril para deixarem a reserva. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (25/03) pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Carlos Ayres Britto.

O ministro disse acreditar que não haverá resistências por parte dos produtores de arroz para cumprir a decisão do STF. Ainda assim, ele afirmou que tanto a Polícia Federal quanto a Força Nacional de Segurança permanecerão no local para garantir que a saída ocorra dentro do prazo.

Na última quinta-feira (19/03), o Supremo confirmou a constitucionalidade da demarcação da reserva, de 1,7 milhão de hectares, em área contínua. A medida garante a presença exclusiva de índigenas na área.

Sem mais artigos