Nadia Bloom, de 11 anos, portadora de uma forma branda de autismo, desapareceu na última sexta feira, dia 9. Depois de ler um livro sobre uma garotinha aventureira, Nadia resolveu pegar sua bicicleta (e capacete) e foi atrás de sua própria aventura. A menina acabou perdida no meio de um pântano. O resgate só conseguiu encontrá-la depois de 5 dias. Por sorte a menina estava viva.

Cartazes foram espalhados pela cidade e a polícia fez buscas intensivas, com direito a cão farejador e helicópteros. Mas quem encontrou a menina foi o voluntário James King. Desidratada, coberta de picadas de insetos, e com as pernas inchadas, Nadia levou duas horas para ser retirada de maca pela equipe de resgate.

O pântano em que Nadia se perdeu é um dos mais densos da Flórida, estado onde esse tipo de terreno é muito comum. O Lago Jesup é conhecido por ser infestado de crocodilos e cobras, que felizmente não chegaram perto de Nadia.

King, que conhece a família por ser freqüentador da mesma igreja, diz que deus o guiou diretamente para a menina. Quando a encontrou, telefonou para o 911 e passou as coordenadas que o seu GPS indicava.

No vídeo a seguir, pode-se ouvir o áudio do telefonema. Até o telefonista do 911 fica surpreso ao ouvir “Olá, aqui é a Nadia, a menina que se perdeu”. Veja:

Sem mais artigos