O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou que o Brasil estuda o ingresso na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). No entanto, a entrada no grupo será possível quando se tornar efetivamente um exportador do produto. Lobão disse também o país já foi convidado várias vezes por alguns dos membros, entre eles o Irã.
 
A produção brasileira de petróleo está em uma rota de crescimento nos últimos anos, o contrário que acontece com vizinhos da América Latina, como Venezuela e México. Atualmente, a Petrobras responde por 95% da produção de petróleo e gás no Brasil, produziu 2,18 milhões de barris de óleo equivalente (boe) por dia no ano passado.

O fato que impede o país de aceitar o convite de entrar na Opep é de consumir praticamente toda a sua produção. Por isso o governo avalia as vantagens do ingresso no grupo, já que atualmente o Brasil não poderia implementar os cortes de produção eventualmente determinados.
 
A Opep é uma organização composta por países que retêm algumas das maiores reservas de petróleo do mundo. Atualmente, é composta por Angola, Argélia, Líbia, Nigéria, Venezuela, Equador, Indonésia, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Irã, Iraque, Kuwait e Qatar. Gabão, na África, fez parte do grupo entre 1975 e 2004.
 
O grupo foi criado em 14 de Setembro de 1960 como uma forma dos países produtores de petróleo se fortalecerem diante das empresas compradoras do produto, que exigiam cada vez mais uma redução maior nos preços do petróleo. A Opep é um exemplo clássico de um cartel, que por definição é um acordo explícito ou implícito entre concorrentes para, principalmente, fixação de preços ou quotas de produção, divisão de clientes e de mercados de atuação.
 
Em 2008, a Petrobras precisou importar 37 mil barris de petróleo por dia a mais do que exportou. No entanto, se levar em consideração os derivados do produto, a estatal foi uma exportadora líquida de 77 mil barris por dia de petróleo e derivados combinados. Para Lobão, o momento certo de entrar na Opep é quando o Brasil passar a se tornar um exportador efetivo de petróleo.
 
A Petrobras espera que a produção doméstica de petróleo e gás cresça para 3,31 milhões de barris (boe) por dia a partir de 2013 e para 5,1 milhões de barris por dia em 2020.

Sem mais artigos