Na tarde desta quarta-feira (3) entrou em funcionamento o E-Democracia, uma rede social criada pela Câmara dos Deputados que pretende ampliar e estimular o debate sobre os projetos em tramitação.

Além de visitar o perfil de um parlamentar, por exemplo, o usuário poderá manter contato direto com seus representantes, participar virtualmente das atividades legislativas e de bate-papos (com os deputados e demais usuários).

Uma ferramenta de produção colaborativa chamada de Wikilegis, cujo conceito é semelhante ao da Wikipedia, possibilita sugerir uma nova redação para os projetos de lei.

O site é aberto a todos os internautas, mas não permite protestos. Conversas pessoais também serão limitadas, diferentemente do que acontece nas tradicionais redes sociais (como Orkut e Facebook).

Para entrar no E-Democracia, basta acessar o site edemocracia.camara.gov.br e preencher um breve cadastro. Segundo os técnicos da Câmara, alguns recursos ainda não estão disponíveis e o site pode apresentar instabilidades.

Sem mais artigos