As reservas do sistema Cantareira atingiram no domingo (10) 97,7% de sua capacidade total de armazenamento, segundo registros da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo). Se a chuva persistir, o reservatório poderá deixar de segurar água e provocar enchentes nas comunidades ribeirinhas.

A Sabesp explica que as represas de Atibainha e Cachoeira, que integram o sistema, estão acima dos níveis de segurança. Na quinta-feira (7), o descarregamento das águas do Atibainha era de 9 metros cúbicos, enquanto a represa recebia 24,26 metros cúbicos por segundo. Já a Cachoeira descarregava 5,07 metros cúbicos enquanto recebia 24,52 metros cúbicos por segundo.

A Sabesp informou que está fazendo descargas das águas das duas represas para colaborar com a contenção das águas no rio Atibaia,  manter a segurança e evitar um colapso.

De acordo com o registro da empresa neste domingo, o índice de chuva acumulado em janeiro é de 149,4 milímetros (cada milímetro equivale a um litro de água por metro quadrado). A média história do mês é de 255,9 milímetros.

Sem mais artigos