De acordo com decreto do Presidente da República, publicado no “Diário Oficial” nesta segunda (30), os cortes no orçamento do MEC (Ministério da Educação) chegam a R$ 1,2 bilhão.

Dos R$ 16.149.279.000 previstos, estão disponíveis R$ 14. 900.200.000. O percentual contingenciado da pasta equivale a 7,7% do orçamento previsto.

O ministério que apresentou o maior corte foi o do Turismo, com R$ 21,6 bilhões bloqueados. Segundo números publicados, essa pasta teve 86,39% da verba retida. Dos R$ 2,98 bilhões previstos no orçamento deste ano, a pasta contará com apenas R$ 405,7 milhões.

Mas a assessoria de imprensa do MEC afirma que R$ 866 milhões já haviam sido contingenciados em janeiro. E que os outros R$ 384 milhões não vão ser perdidos.

Ainda de acordo com o MEC, a execução do montante previsto no orçamento está sendo realizada em parceria com o Ministério do Planejamento. O MEC argumenta que os programas que seriam afetados com os cortes, terão as verbas necessárias assim que precisarem executá-las.

Sem mais artigos