Para a maioria das pessoas, a Semana Santa é uma época importante por ser considerada uma celebração religiosa; porém para muitas outras é a oportunidade de presentear os amigos e parentes com ovos de chocolate e preparar uma farta mesa no domingo de Páscoa. Até aí, tudo bem, pois ninguém condena a ingestão de chocolate e de um belo almoço, no entanto, deve-se tomar alguns cuidados.

O cardápio, muitas vezes, é composto por alimentos contendo um alto teor calórico e de gordura, que, somados ao chocolate que o acompanham, resultam numa “explosão” de calorias. Quando o exagero toma o lugar do bom senso, pode-se ter como consequência o agravamento das condições de saúde do corpo e, em alguns casos, também da aparência da pele.

Por conta do chocolate, alguns indivíduos podem desenvolver maior oleosidade cutânea acompanhada de acne e espinhas, ou mesmo agravamento de quadros inflamatórios pré-existentes, como as alergias, dermatites e psoríase. “Após a Páscoa, noto que alguns pacientes que estavam evoluindo bem com os medicamentos prescritos têm uma piora do quadro de acne”, diz a médica nutróloga e professora da Sociedade Brasileira de Medicina Estética, Dra. Mercedes Granja.

Para quem, todavia, passou o feriado de Páscoa sem se precaver de cuidados básicos com a alimentação, uma excelente higienização da pele é essencial. Veja abaixo outras dicas da Dra. Mercedes:

Peles com Acne

– Lavar o rosto várias vezes ao dia com sabonete para acne.
– Fazer uma limpeza de pele com o dermatologista.
– Usar produtos para acalmar a pele (princípios ativos interessantes: alfa-bisabolol e glucan).
– Aplicar secativos para acelerar a melhora das acnes inflamadas.

A Dra. Mercedes Granja relembra que a precaução e moderação durante o feriado é o melhor remédio para se evitar transtornos futuros, tanto para saúde quanto para a pele. Portanto, ela dá algumas sugestões para aproveitar a Páscoa com saúde e manter uma pele viçosa:

– Coma peixe no seu almoço de domingo. Na verdade, é recomendável o consumo deste alimento pelo menos três vezes por semana;

– Ingira bastante líquido durante os dias da Semana Santa e também na semana seguinte. Os líquidos ajudarão seu sistema digestivo a eliminar mais rapidamente os alimentos excessivamente calóricos consumidos durante esses dias de festa;

– Ao escolhermos um determinado ovo de Páscoa, devemos sempre observar o valor calórico do produto antes de consumi-lo. Ovos maiores que 500g podem chegar a um valor calórico de uma refeição de 2500 kcal;

– Dê preferência a chocolate ao leite, sem adição de castanhas, avelãs e outros produtos o que pode tornar seu doce sabor um pouco mais amargo em sua dieta;

– Sabe-se que o chocolate é uma substância rica em proteínas, cálcio, fosfatos e contém uma substância chamada triptofano que age liberando serotonina (neurotansmissor responsável pela sensação de bem estar e prazer). Seu consumo na Páscoa é aumentado também por esta razão;

– Cuidado ao se ingerir ovos diet (sem açúcar), o que não quer dizer sem gordura e com baixo valor calórico. Eles também devem ser consumidos com moderação;

– A famosa colomba pascal também pode ser consumida, desde que com moderação. Dê preferência às que não contêm a adição de gotinhas de chocolate, pois aumentam o valor calórico;

– Não esquecer, durante na Páscoa, de fazer (ou continuar) a atividade física.

Sem mais artigos