Apesar de a 5ª Cúpula das Américas, realizada em Trinidad e Tobago, ter terminado sem unanimidade na declaração final, o evento foi finalizado em clima de cordialidade e com um banho de elogios vindo de todos os lados.

Sem Cuba e com a crise econômica em segundo plano, não houve acordo para uma declaração final dos 34 chefes de governo. Apenas o anfitrião, o premier de Trinidad e Tobago, Patrick Manning, assinou a declaração final da cúpula, negociada pela diplomacia dos países do continente por oito meses.

Durante a reunião, foi definida a nova relação dos Estados Unidos com o continente americano. Um dos destaques do evento foi a reaproximação da Venezuela com os Estados Unidos.

Em clima de muita amizade, o presidente venezuelano Hugo Chávez presenteou Barack Obama com o livro “As veias abertas da América Latina”, escrito pelo uruguaio Eduardo Galeano. Obama chegou a declarar que “foi um lindo gesto” a entrega do presente.

Para Lula, foi dado um passo significativo para aproximar os países latino-americanos dos Estados Unidos durante o encontro. Segundo ele, o presidente norte-americano, Barack Obama, “deve ter tomado um banho de América Latina”.

Além do mais, o presidente brasileiro, já “íntimo” de Obama, exigiu que o americano dê mais atenção aos outro países da América Latina e pediu para que ele envie emissários aos países latinos.

>> Confira acima alguns momentos da 5ª Cúpula das Américas

Sem mais artigos