Nesta sexta (29), após muita polêmica, o deputado Fernando Ribas Carli Filho (PSB-PR) renunciou ao seu mandato para evitar um processo de cassação por quebra de decoro parlamentar. O pedido de renúncia foi entregue ao presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Nelson Justus, pelo advogado do parlamentar.

Com a renúncia, o deputado perde a imunidade parlamentar, que lhe concedia o direito a foro privilegiado. Como não foi cassado, Carli Filho ainda pode concorrer a cargos eletivos no futuro.

No último domingo (24), 500 pessoas, entre familiares e amigos das vítimas,
realizaram uma passeata em Curitiba para pedir justiça e pressionar os
deputados estaduais a cassarem o mandato de Carli Filho.

DIRIGINDO ALCOOLIZADO

O deputado Fernando Carli Filho causou um acidente de trânsito no dia 7 de maio, que resultou na morte de dois jovens. Na época, a família de Gilmar Rafael Souza Yared, que morreu com a colisão, protocolou um pedido de cassação do deputado, que se encontra hospitalizado no Hospital Israelita Albert Einstein desde o acidente.

De acordo com boletim divulgado pelo hospital na época do acidente, Carli Filho sofreu múltiplas fraturas no crânio e na face. Conforme dados do Detran, o deputado estava com a carteira de habilitação suspensa quando ocorreu a batida. Carli Filho possuía 30 multas, desde 2003, sendo que 23 eram por excesso de velocidade.

Segundo boletim do Siate (Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência), obtido pelo jornal Paraná TV, o parlamentar apresentava “hálito etílico” no momento do acidente.

Leia Mais:
Deputado atropela, mata e pode ter mandato cassado

Sem mais artigos