Uma missão de seis deputados brasileiros chegou na noite de quarta-feira (30) em Honduras com a intenção de conhecer a crise política do país e a situação da Embaixada do Brasil, onde se encontra hospedado o presidente deposto Manuel Zelaya.

A delegação cumprirá nesta quinta-feira (1º) uma agenda que inclui uma visita à sede diplomática, entre outras atividades, informou aos jornalistas no aeroporto de Tegucigalpa o deputado Raúl Jungmann, promotor da viagem e coordenador do grupo.

Zelaya permanece desde 21 de setembro na embaixada brasileira com outras 50 pessoas, após ingressar clandestinamente em Honduras.

Os deputados vão se reunir com representantes da Corte Suprema de Justiça e do Parlamento; o comissário dos Direitos Humanos, Ramón Custódio; a comunidade brasileira residente em Honduras, empresários e outros representantes da sociedade hondurenha, indicou.

Jungmann ressaltou que o grupo visita Honduras “em uma missão de paz”, com a esperança de “poder contribuir para que se encontrem convergências e, sobretudo, que se tenha uma saída pacífica para esta crise”, causada pela derrocada de Zelaya dia 28 de junho.

“Nossa preocupação, por princípio, é com a Embaixada e com as relações da comunidade brasileira aqui em Honduras”, mas “evidentemente que a preocupação mais geral é que Honduras possa superar esta crise pacificamente, rapidamente”, afirmou.

Sem mais artigos