Diplomatas das áreas consular e humanitária do Itamaraty viajaram na manhã deste domingo (27) para Paramaribo, capital do Suriname, para verificar a situação em que se encontram os brasileiros após os incidentes ocorridos na véspera do Natal.

Os representantes da diplomacia, que devem chegar à capital do Suriname por volta das 14h, vão conversar com os brasileiros, avaliar os conflitos ocorridos e verificar as medidas a serem adotadas para atendimento e segurança aos brasileiros.

A informação foi dada há pouco pelo Ministério de Relações Exteriores que também informou que o embaixador brasileiro no Suriname, José Luiz Machado Costa, vai ainda neste domingo à cidade de Albina – onde ocorreram os incidentes com a comunidade brasileira – acompanhado de um representante do governo do Suriname para verificar a situação no local.

O secretário-geral do Itamaraty, embaixador Antônio Aguiar Patriota, conversou no sábado (26), por telefone, com a ministra interina dos Negócios Estrangeiros do Suriname, Jane Aarland, que garantiu que tudo será feito para dar segurança aos brasileiros que estão no país.

Um grupo de cerca de 80 brasileiros foi atacado em represália à morte de um morador local. Um brasileiro teria assassinado um quilombola surinamês, o que motivou a vingança contra a comunidade brasileira.

Com cerca de 10 mil habitantes, Albina fica no Norte do Suriname, na fronteira com a Guiana Francesa. A maioria dos brasileiros que vive no local trabalha com a exploração ilegal de garimpo, atividade proibida no país.

Sem mais artigos