O astro do hip hop noventista MC Hammer está sendo processado pela editora de livros norte-americana Simon and Schuster no valor de US$ 61 mil sob a acusação de não ter completado um livro que havia prometido.


 


Chefes da editora entraram oficialmente com o processo no último dia 5 de março, cobrando do rapper as despesas que tiveram na pré-produção de Enemies of the Father: Messages from the Heart on Being a Family Man, obra que seria escrita por Hammer mas nunca foi entregue.


 


De acordo com a reportagem do site Contact Music, o livro deveria ter sido lançado em  2003. O porta-voz da companhia, Adam Rothberg, ainda disse que a empresa não chegou sequer a receber um manuscrito.


 


O acusado Stanley Burrel, nome verdadeiro do rapper, mostrou-se tranquilo acerca da acusação em recente entrevista ao jornal New York Daily News.


 


“Era um livro no qual eu estava trabalhando há seis anos. Agora estou preocupado com outros projetos”, cometou Hammer. “Os meus advogados vão cuidar disso e vou seguir em frente. Desejo tudo de bom para eles.”


 


 

Sem mais artigos