Um grupo de manifestantes antiglobalização incendiou neste sábado (04/04) um hotel situado nos arredores de Estrasburgo, na França, coincidindo com o início da grande marcha contra a cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) realizada na cidade francesa.

O hotel em chamas, o Ibis Strasbourg Pont de l’Europe, se encontra perto da ponte que separa Estrasburgo da cidade alemã de Kehl, onde os agentes de segurança mantêm bloqueados cerca de 10 mil manifestantes alemães que pretendiam se unir à manifestação.

Vestidos de preto e com o rosto coberto, grupos destruíram um posto dos correios, uma farmácia e um posto de gasolina. Incendiaram também o escritório de alfândegas do antigo posto fronteiriço.

Também houve confrontos com as forças policiais no Jardin des Deux Rives, a poucos metros de onde os chefes de Estado e de Governo da Otan tiraram esta manhã a foto oficial.

Fontes da Prefeitura do baixo Reno, que até o momento não puderam precisar se há feridos, confirmaram que 28 pessoas foram detidas, das quais seis foram colocadas à disposição judicial.

Esse é o balanço oferecido pelas autoridades antes do início, com uma hora e meia de atraso, da grande manifestação autorizada contra a Otan, a cerca de 5 quilômetros de distância do local onde os chefes de Estado e de Governo celebram o 60º aniversário da Aliança Atlântica.

A manifestação conta com a participação dos líderes do Partido Comunista Francês e do Novo Partido Capitalista, Marie-Georges Buffet e Olivier Besançenot, respectivamente.

As bandeiras mais numerosas são as multicoloridas com a palavra “Paz” e os cartazes com o lema “Não à Otan”.

Sem mais artigos