Uma estação de tratamento de esgoto na Alemanha adotou um método “revolucionário” para acelerar o processo de decomposição dos resíduos – que consiste em reproduzir músicas de Mozart para os microorganismos.

Acredita-se que os clássicos de Mozart, como As Bodas de Fígaro e A Flauta Mágica, ajudam a estimular a atividade dos pequenos organismos durante a decomposição e, assim, economizar energia, explica o jornal Markische Allgemeine.

A ideia foi implementada na estação de Treuenbrietzen, sudoeste de Berlim. O tanque de decomposição conta com uma série de auto-falantes projetados para reproduzir a acústica de uma sala de concertos.

Segundo os cientistas, os microorganismos atuam com mais harmonia quando há grande quantidade de oxigênio e padrões sonoros adequados.

Mas será que a ideia do “Esgoto de Mozart” vale a pena? De acordo com Detlef Dalichow, gerente da estação, foram economizados 1 mil euros (cerca de R$ 2,2 mil) por mês desde que os auto-falantes passaram a funcionar.

Sem mais artigos