A França reforçará com cinco navios as operações de busca e resgate na zona do Atlântico onde caiu o Airbus da Air France com 228 pessoas a bordo, informaram nesta quarta-feira (10) fontes militares brasileiras.

O Governo francês, que tem na área do desastre a fragata Ventose e procura vítimas com um avião Falcon 50 e um Atlantic Rescue D, pediu autorização para a entrada de outros cinco navios em águas jurisdicionais brasileiras, afirmou o comando conjunto da Aeronáutica e da Marinha em comunicado.

As embarcações que se somarão às operações são o submarino nuclear Émeraude, que deve chegar amanhã à área; o barco de pesquisas Porquoi Pas e o navio anfíbio Mistral, assim como os rebocadores Fairmount Expedition e Fairmount Glacier.

Estes últimos foram contratados para levar 40 toneladas de equipamentos que serão utilizados na busca de restos do Airbus A330-200, acrescentou o comunicado.

O submarino nuclear se encarregará basicamente de rastrear o Atlântico na busca da caixa-preta do aparelho que, segundo especialistas, pode estar a mais de três quilômetros abaixo do nível do mar.

A fragata Ventose ajudou a Marinha brasileira a recuperar das águas alguns dos 41 corpos encontrados até agora na área, dos quais 16 foram recebidos na terça-feira (9) no aeroporto do arquipélago de Fernando de Noronha onde está sendo feita a identificação.

Sem mais artigos