Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Em mais uma ação anti-crise, o governo federal anunciou
nesta segunda (30/3) que vai estender a redução do IPI (Imposto sobre Produtos
Industrializados) para os automóveis por mais três meses. Originalmente, o
desconto valeria só até amanhã.

 

Como contrapartida dos fabricantes de carros, o governo pediu
que estes mantenham os empregos. Eles podem, porém, levar adiante programas de
demissão voluntária e demitir empregados temporários quando estes encerrarem
seus contratos.

 

O ministra da Fazenda, Guido Mantega, disse que materiais de
construção, como revestimentos, tintas e cimento, também terão seu imposto
reduzido. Outro produto beneficiado serão as motos, que ganharam redução no
imposto do Cofins, de 3% para zero.

 

Por outro lado, o governo vai aumentar o IPI e a Cofins
sobre os cigarros, que devem ter aumento de preço de 30%.

Sem mais artigos