O acesso aos monumentos da Acrópole, em Atenas, permaneceu fechado nesta quarta-feira. Milhares de turistas não puderam visitar o Patrimônio Cultural Mundial de 2,5 mil anos devido a uma greve dos funcionários do Ministério da Cultura da Grécia.

Em comunicado, o ministério condenou a ação, atribuída a “uma pequena parte dos empregados que faz pouco caso do custo nacional que representa o fechamento da Acrópole”.

O órgão reiterou que o Governo apresentará “nos próximos dias uma emenda de lei ao Parlamento para satisfazer as reivindicações trabalhistas” dos funcionários, que convocaram para esta quarta uma paralisação de 24 horas, com o objetivo de pressionar a troca dos atuais contratos provisórios de trabalho por permanentes.

O ministro da Cultura, Antonis Samaras, afirmou, após uma reunião realizada na terça-feira, que “só 350 funcionários (3% de todo o quadro) têm contratos provisórios. Além disso, prometeu que situação de todos “será regularizada”.

Sem mais artigos