Nesta segunda-feira (25), o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro suspendeu o sistema de cotas para estudantes carentes das universidades estaduais.

A liminar, aprovada pelo Órgão Especial do TJ do Rio, partiu de Flávio Nantes Bolsonaro (PP), que acredita que as cotas sejam inconstitucionais e dicriminatórias.

Aprovada em 2008, a Lei estadual 5.346 garante vagas para negros, índios, portadores de deficiência, filhos de policiais civis e militares, bombeiros militares e inspetores de segurança e administração penitenciária, mortos ou incapacitados em razão do serviço.

A liminar foi votada e aprovada com a maioria dos votos, assim suspendendo os efeitos da lei. Entretanto, o mérito da ação ainda será julgado.

Sem mais artigos