Enquanto se prepara para o lançamento de seu mais novo álbum, Togheter Through Life, o cantor e compositor Bob Dylan falou sobre sua admiração por Barack Obama, dizendo que se surpreendeu com o fato de ele entrar para a política, já que acredita que ele poderia ter feito qualquer coisa.

Em entrevista concedida ao jornal The Times, o cantor disse que sua admiração pelo presidente cresceu ainda mais depois de ler sua autobiografia, The Dreams of my Father (“Os sonhos do meu pai”, em tradução livre).

“O que me faz pensar que ele é um bom político? Nada na verdade. Na verdade eu penso que a última coisa que esse homem gostaria de fazer seria ser político”, comentou Dylan. “Eu acho que ele teve um trabalho como investidor em Wall Street, vendendo ações alemãs, mas ele poderia ter feito qualquer coisa.”

“Se você ler o livro dele, você vai perceber o que eu estou te dizendo”, continuou o Sr. Direitos Civis. “Foi o mundo da política que veio até ele e não o contrário. Estava lá para ser tomado.”

O compositor continuou rasgando a seda ao presidente, dizendo que confiava no trabalho de Obama, apesar de não ter certeza sobre a sua liderança, já que a presidência dos EUA não é um trabalho nada fácil.

“Ele será o melhor presidente que ele pode ser. A maioria desses homens entra no cargo com a melhor das intenções e sai cansado de apanhar”, opinou Dylan. “Lydon Johnson seria um bom exemplo disso. Nixon, Clinton de certo modo e até Harry Truman. Todo o resto andou para trás. Você sabe, é como tentar voar muito perto do sol e acabar queimado.”

Sem mais artigos