Pouco antes de assinar a filiação ao PMDB, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, reafirmou nesta quarta-feira (30) que ainda não decidiu se será candidato nas eleições de 2010.

A expectativa é que Meirelles concorra ao governo estadual ou a uma cadeira no Senado em 2010. Ele é cotado ainda para ser vice numa chapa encabeçada pela ministra da casa Civil, Dilma Rousseff (PT).

Ao desembarcar em Goiânia, onde assinou a sua filiação no diretório do partido, o presidente do Banco Central afirmou que não é candidato a nada neste momento.

“Vou continuar 100% focado no BC até pelo menos março de 2010”, reiterou. Ele descartou que sua filiação ao PMDB influencie expectativas do mercado.

Depois de dias de suspense, o presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, confirmou na noite da terça-feira (29), após encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a filiação ao PMDB.

“O presidente também manifestou a preferência para que eu permaneça até dezembro de 2010, mas disse que respeitaria uma decisão de saída em abril de 2010 caso fosse minha opção. Certamente este será um importante fator a ser levado em conta.”

Atualmente, o nome mais competitivo do PMDB para o governo é o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, que está disposto a abrir mão da disputa se Meirelles viabilizar sua candidatura.

Meirelles filia-se ao PMDB e é cotado para ser vice de Dilma

Sem mais artigos