O Ministério da Integração Nacional colocou à disposição do governo do Rio de Janeiro 15 mil cestas básicas e 20 mil colchões para atender as vítimas das fortes chuvas no estado.

 

Já foram contabilizados 52 mortos, segundo a Secretaria da Defesa Civil do Rio.

 

São mais de 2 mil desalojados e 875 desabrigados.

 

O ministro da pasta, Geddel Vieira Lima, suspendeu as férias em Salvador (BA) e retorna ao trabalho para acompanhar a tragédia no estado.

 

Ele conversou ontem (1º), por telefone, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que determinou ao ministro que auxilie o governo fluminense no resgate das vítimas. Lula está na Base de Aratu, também na Bahia, de férias.

 

De acordo com o ministério, Geddel ainda avalia se irá à região de Angra de Reis, a mais atingida pelos temporais, onde 30 pessoas morreram. A previsão é que o número de mortos dobre na área, já que ainda há muitos desaparecidos.

 

O governador do Rio, Sérgio Cabral, está em Ilha Grande, local onde uma pousada e casas foram soterradas por deslizamento de terra de um morro, para acompanhar o resgate das vítimas.

Ministério disponibiliza 15 mil cestas básicas e 20 mil colchões para vítimas da chuva no Rio

Sem mais artigos
Sair da versão mobile