A chegada do Radiohead ao Brasil levanta mais uma vez a discussão sobre distribuição gratuita de música na internet. Para relembrar, no final de 2007 o grupo inglês lançou o álbum In Rainbows, através do site da banda, e o freguês pagava quanto lhe conviesse. Foi uma grande estocada na indústria fonográfica e o debate rodou o mundo. Seria esse o futuro da música?

 

O resultado dessa venda experimental foi que a cada quatro pessoas que fez o download de In Rainbows, uma não pagou nenhum centavo. Na média geral, o álbum foi adquirido por quatro libras, cerca de 13 reais. Mas as vendas gerais do quinteto inglês –  entre downloads, CDs e uma edição de  luxo com dois vinis – ultrapassaram três milhões de cópias. A versão em CD atingiu o primeiro lugar na lista dos mais vendidos nos Estados Unidos e na Inglaterra.

 

Segundo O Globo, Caetano Veloso disse a Ed O´Brien, guitarrista do Radiohead, que gostou da maneira como a banda vendeu o disco e que está pensando em fazer algo parecido com seu próximo álbum. Mas antes de Caetano cogitar o pague-quanto-quiser outros músicos já se arriscaram nessa aventura.

 

As bandas Nine Inch Nails, Smashing Pumpkins e Coldplay exploraram esse caminho do mercado musical na web, lançando discos e músicas na rede logo depois do Radiohead. O Coldplay não rompeu com a EMI, mas o lançamento de Viva la vida or death and all his friends também driblou a venda convencional. Um single foi colocado na internet para download grátis. Depois, sem avisar, a banda jogou o álbum no Myspace (sem a opção de download) uma semana antes de mandá-lo para as lojas.

 

No começo de 2008, Trent Reznor, do Nine Inch Nails, pôs as faixas do álbum The ghost I-IV à venda em seu site e logo depois jogou na web outro disco, The slip, acompanhado da frase “Este é por minha conta”. Um milhão de pessoas baixaram o álbum de graça nas primeira semanas.

 

No Brasil, a gravadora Trama distribuiu totalmente de graça os últimos discos de Tom Zé, Cansei de Ser Sexy, Macaco Bongo e Ed Motta. O projeto Disco Virtual da Trama tem patrocinadores que bancam um adiantamento para os artistas disponibilizarem seus trabalhos de graça por tempo limitado. O download do álbum de Tom Zé, Danç-Êh-Sá ao Vivo, já está esgotado, mas ainda é possível baixar os outros três discos.   

Sem mais artigos