Normal
0
21

false
false
false

MicrosoftInternetExplorer4


/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”;
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

“Você não acha muito chique o Brasil emprestar dinheiro
para o FMI?”, brincou o presidente Lula nesta quinta-feira (2/4), em
Londres, onde está para a cúpula do G20. Ele falava a jornalistas durante uma
entrevista coletiva.

 

A afirmação veio depois de o ministro da Fazenda, Guido
Mantega, anunciar hoje que, em breve, o Governo brasileiro poderia anunciar uma
contribuição do Brasil ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

 

Mantega não quis especificar o valor, e se limitou a dizer
que, nos próximos dias, entrará em contato com o diretor-gerente do FMI,
Dominique Strauss-Kahn, para definir como se dará a contribuição.

 

O ministro ressaltou que, em qualquer caso, o Brasil está em
condições de contribuir ao Fundo, o que é um fato histórico.

 

Lula recordou que por anos carregou faixas em manifestações
que diziam “Fora FMI”. Para ele, seria ótimo entrar para a história
como “o presidente que emprestou algum dinheiro para o FMI.”

Sem mais artigos