A poluição do ar causada pelo tráfego de navios no mundo é alarmante. De acordo com a agência americana Noaa (sigla em inglês para Administração Nacional Oceânica e Atmosférica), 51 mil navios mercantes, dos 90 mil estimados no mundo, emitem o mesmo volume de poluentes que 300 milhões de carros, quase a metade da frota de veículos em todo o planeta.
 
Recentemente, os dados foram mostrados com precisão depois que pesquisadores da empresa francesa CLS (Collecte Localisation Satellites) cruzaram imagens de satélites com mapas das rotas de embarcações que contornam o continente europeu. Eles perceberam que pontos críticos de poluição por óxidos de nitrogênio, um dos responsáveis pela chuva ácida, batem exatamente com rotas de navios.

Os portos de maior atividade ao norte do continente correspondem aos principais pontos de poluição, como Calais na França, Antuérpia na Bélgica e Bremen e Hamburgo na Alemanha. Apesar de serem mais eficientes no volume de carga transportado, navios cargueiros costumam usar combustível de pior qualidade, que podem conter até 2 mil vezes mais enxofre que o óleo diesel utilizado em carros na Europa.

Como comparação, um carro que percorre 15 mil quilômetros em um ano, emite cerca de 101 gramas de óxido de enxofre, enquanto que um navio pode despejar na atmosfera mais de 5 toneladas no mesmo período. Assim, o nível elevado de poluentes afeta mais as cidades portuárias que seus próprios carros e indústrias. No mundo, estima-se que navios sejam os responsáveis pela emissão de 4% dos gases que causam o aquecimento global. 

Sem mais artigos