A janela de transferências do futebol foi aberta e novamente o que se constata é um domínio de grandes contratações por parte do Real Madrid. O clube espanhol tem investido valores altos em reforços como Cristiano Ronaldo e Kaká e, aí, fica a pergunta: qual o motivo para esses jogadores mudarem de equipe se, ao contrário do que se pensa, o brasileiro, por exemplo, não está trocando o Milan pelo time merengue para ganhar mais?

Pois é, pelo menos, não no valor bruto. O melhor jogador do mundo de 2008 segue recebendo cerca de 9 milhões de euros (R$ 25,18 milhões) por temporada, assim como acontecia no Milan. No entanto, em seus seis primeiros anos de Espanha, Kaká terá de pagar uma taxa fiscal de apenas 24% em cima de seu salário. Isso reduziria o salário do jogador para 6,9 milhões (R$ 19 milhões) a cada temporada. Já quando atuava pelo time rossonero, o atleta recebia aproximadamente 5,2 milhões de euros (R$ 14,5 milhões), pois a taxa italiana é de 43%.

Ou seja, a escolha pelo futebol espanhol dá direito ao brasileiro a uma taxa de quase 20% a menos em cima de seu salário. No futebol italiano, a maior remuneração é do sueco Ibrahimovic, que ganha 11 milhões de euros (R$ 30,78 milhões) por ano da Internazionale de Milão. Contudo, o valor é na verdade de apenas 6,7 milhões de euros (R$ 18,75 milhões) com a taxa fiscal do país, renda inferior a de Kaká.

No entanto, esse valor baixo na taxa espanhola não aconteceu sempre. A redução só aconteceu em 2004, quando a “Lei Beckham” passou a vigorar. A legislação garante aos trabalhadores estrangeiros uma taxa de apenas 24% em seus primeiros seis anos no país ibérico. Após esse período, o valor passa a ser de 42%.

Quem está em uma condição ainda melhor que a do brasileiro é Cristiano Ronaldo. O português sofria com uma taxa de 40% no futebol da terra da rainha, que agora passou a ser de 50%. Além disso, o atual melhor do mundo ainda recebia 7,5 milhões de euros (R$ 20,99 milhões) por ano do Manchester United, ou seja, no fim, a remuneração do jogador era de “apenas” 4,5 milhões de euros.

Agora, Cristiano Ronaldo teve um aumento de quase 50% em seu salário e uma redução de aproximadamente 20% na taxa fiscal. O salário bruto do português no Real Madrid é de 12 milhões de euros (R$ 33,58 milhões) por temporada e, por atuar no país ibérico, a remuneração líquida é de cerca de 9,2 milhões de euros (R$ 25,74 milhões).

Veja qual seria o salário de Kaká em cada um dos sete principais países do futebol europeu:

Inglaterra: 5,4 milhões de euros por ano
Itália: 5,2 milhões de euros por ano
Espanha: 6,9 milhões de euros por ano
Alemanha: 4,95 milhões de euros por ano
França: 5,4 milhões de euros por ano
Portugal: 5,22 milhões de euros por ano
Holanda: 4,32 milhões de euros por ano (se fosse holandês o salário seria de 6,3 milhões de euros nos primeiros dez anos)

Sem mais artigos