O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta quinta-feira (4) que “deve acabar o ciclo de suspeita e discórdia” nas relações entre os Estados Unidos e o mundo muçulmano. Ele ainda sugeriu “um novo começo” baseado nos interesses e no respeito mútuos.

Em visita ao Cairo, no Egito, o presidente norte-americano disse ainda que enquanto a relação for definida pelas diferenças, “potencializaremos os que cultivam o ódio em vez da paz, e os que promovem o conflito em vez da cooperação”.

Obama também lembrou seu compromisso de retirar as tropas americanas do Iraque até 2011 e sua nova estratégia para o Afeganistão, onde disse que sua intenção não é manter tropas eternamente.

Ele também lembrou de suas experiências como uma criança que foi criada em um país muçulmano, a Indonésia, e como jovem organizador comunitário em bairros de Chicago com uma ampla população islâmica.

Por fim, o líder norte-americano fez citações da Bíblia, do Corão e da Torá judaica para fazer uma chamada à harmonia entre as religiões.

Obama propõe um "novo começo" na relação com muçulmanos

Sem mais artigos