Há exatamente 68 anos atrás, nasceu no Mato Grosso do Sul Ney de Sousa Pereira, nome verdadeiro do cantor Ney Matogrosso, o maior performer brasileiro de todos os tempos.

O jovem mudou-se para São Paulo em 1971, quando conheceu o produtor João Ricardo e entrou para os mitológicos Secos e Molhados, grupo que teria influenciado as maquiagens dos norte-americanos do Kiss.

Fato é que logo no disco de estreia da banda, Secos e Molhados, Ney virou referência com sua voz e presença de palco únicas, eternizando clássicos como Rosa de Hiroshima, Sangue Latino, Primavera nos Dentes e Assim Assado.

O cantor continuou na banda até 1975, quando decidiu partir para a carreira solo lançando Água do Céu – Pássaro, disco que chocou público e crítica pela capa e pelas performances de Ney.

Depois disso, a personalidade única do frontman rendeu um lugar para Ney Matogrosso na galeria dos maiores artistas da história do nosso país, tendo influenciado artistas de muitos estilos diferentes.

Neste ano ele foi eleito pelo juri especializado como vencedor do Prêmio Shell de Música Brasileira 2009, graças à sua “atemporalidade e forma como trabalha com diferentes estilos musicais”, como afirmou a cantora Roberta Sá.

Para celebrar essa data, veja os vídeos de diferentes fases da carreira de Ney Matogrosso abaixo.

Mal Necessário (ao vivo em 2008)

<embed src=’http://virgula.com.br/js/flvplayer.swf’ width=’380′ height=’326′ allowscriptaccess=always  flashvars=’file=http://virgula.com.br/newadm2/repositorio/videos_arquivos/2009/08/01/4570.flv’/>

Flores Astrais (Clipe do Secos & Molhados em 1974)

<embed src=’http://virgula.com.br/js/flvplayer.swf’ width=’380′ height=’326′ allowscriptaccess=always  flashvars=’file=http://virgula.com.br/newadm2/repositorio/videos_arquivos/2009/08/01/4571.flv’/>

Sem mais artigos