A atriz espanhola Penélope Cruz afirma não ter problemas em gravar cenas de sexo se um filme exigir, mas diz que já está cansada de falar sobre o assunto e de ser perguntada sobre o beijo em Scarlett Johansson no filme Vicky Cristina Barcelona, de Woody Allen.



Em entrevista publicada nesta quarta-feira pela revista italiana Chi, Penélope afirma que aparece mais sexy do que nunca no papel de uma estudante que provoca o desejo e os ciúmes de um professor universitário no filme Elegy, da diretora Isabel Coixet.



Ao ser perguntada sobre as cenas de sexo, a atriz respondeu que não tem problemas em gravá-las, mas ressalta: “Por que falar só disso?”.



Segundo Penélope, ela passou meses respondendo a “como foi o beijo com Scarlett Johansson?”.



Em Los Abrazos Rotos, último filme do diretor espanhol Pedro Almodóvar, a estrela encarna uma ex-prostituta que quer ser atriz. Na entrevista, ela se desfaz em elogios ao cineasta, a quem considera seu melhor amigo.



Penélope assegura que Almodóvar é “o maior autor contemporâneo” e que seu encontro com o cineasta foi um “dos mais importantes” de sua vida.



No entanto, não é só Almodóvar que tem um grande papel em sua carreira, já que afirma que “a madre Teresa de Calcutá e o dalai lama” mudaram sua vida.



Sobre sua relação com o ator espanhol Javier Bardem, responde secamente: “É um ator de talento incrível. Não digo mais”.



Ela explica que sua família sempre foi seu ponto de apoio: “Quando tinha 13 anos e disse que queria ser atriz, ficaram ao meu lado”.



A estrela afirma que herdou a força da mãe e confirma que sua irmã, Mónica, é sua melhor amiga.



Penélope confessa que deseja voltar a colaborar, em breve, com o diretor italiano Sergio Castellitto, e que adoraria trabalhar com Gabriele Muccino.

Sem mais artigos