As autoridades norte-americanas identificaram neste sábado (04/04) o suspeito de atacar um centro de atendimento a imigrantes de Binghamton. Trata-se de Jiverly Voong, um americano de origem vietnamita. No entanto, a polícia não soube explicar quais foram as causas que motivaram o rapaz a matar 13 pessoas e depois se suicidar.

“Ainda não está clara a motivação do ataque. A Polícia continua investigando as possíveis causas”, disse Lea Webb, vereadora do município. Binghamton fica situada a cerca de 220 quilômetros ao noroeste de Nova York.

Por volta das 11h30 (de Brasília) da sexta-feira (03/04), Voong, de 41 anos, invandiu o American Civic Association, centro de assistência a imigrantes e refugiados, e efetuou sucessivos disparou contra as pessoas que estavam no local.

Além das 13 mortes, quatro pessoas sofreram ferimentos e foram levadas para o hospital. Voong também manteve 37 pessoas como reféns antes de se suicidar, informou o chefe da Polícia da cidade, Joseph Zikuski.

O policial acrescentou que foram encontradas duas armas que podem pertencer ao agressor.

O prefeito de Binghamton, Matthew Ryan, disse neste sábado que Voong “não era estranho ao centro. Provavelmente, teve aulas ali, pois seu inglês, aparentemente, não era muito bom. É tudo o que sabemos, por enquanto”.

Segundo informações divulgadas pela imprensa local, Voong era de origem vietnamita, tinha se naturalizado americano e vivia em Johnson City, uma localidade próxima a Binghamton.

As autoridades policiais, que já registaram o domicílio do suposto agressor, investigam também se a possível perda do emprego, como disseram os meios de comunicação, teriam levado Voong a cometer o ataque.

O FBI descartou a hipótese que o atirador tivesse alguma ligação com grupos terroristas.

Sem mais artigos