Em virtude da CPI da Petrobras, o Partido dos Trabalhadores (PT) vai manter o apoio ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, teme perder o apoio dos peemedebistas na CPI que pretende investigar irregularidades em contratos ligados à estatal do ramo de energia.

Para isso, Lula deve conter suas manifestações públicas em defesa de Sarney e atuar mais nos bastidores. O presidente quer evitar um possível desgaste da base governista como aconteceu na CPI que investigou o mensalão.

Oposição interna

Apesar do apoio do partido, o líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante (SP), divulgou nota na sexta-feira afirmando que a bancada continua defendendo o afastamento temporário do presidente do Senado.

Mercadante afirmou que a divulgação das gravações da Polícia Federal que indicariam que Sarney negociou a contratação do namorado da neta é “grave, porque há indícios concretos da associação do peemedebista com atos secretos”.

Nesta segunda-feira (27), o governo minimizou a postura de Mercadante e disse que esta não é a posição oficial do partido. “Isso não é um movimento do PT. Nós imaginamos que seja o posicionamento de um ou dois senadores”, afirmou José Múcio, ministro das Relações Institucionais.

Por CPI da Petrobras, Lula mantém apoio a José Sarney

Sem mais artigos
Sair da versão mobile