A cesta básica ficou mais barata em 14 das 17 capitais avaliadas pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) em julho. As três cidades que registraram elevação alta entre junho e julho foram Manaus (0,75%), Brasília (0,69%) e Belém (0,05%). Os números foram publicados nesta quarta-feira (5).

Por outro lado, as quedas mais expressivas foram verificadas em Goiânia (-8,11%), Rio de Janeiro (-3,78%), Fortaleza (-3,47%) e Curitiba (-3,19%).

Em números absolutos, Porto Alegre registrou o maior valor para os produtos alimentícios essenciais, com a cesta básica em R$ 237,45. A capital paulista continuou a registrar o segundo maior valor (R$ 227,17) e Vitória obteve o terceiro custo mais elevado (R$ 223,11). As cidades onde o Dieese localizou cestas básicas mais baratas foram Aracaju (R$ 173,47), Fortaleza (R$ 182,12) e João Pessoa (R$ 183,67).

Último ano

No período de 12 meses (entre agosto de 2008 e julho de 2009), apenas Salvador apresentou variação acumulada positiva, de 0,03%, e naquelas onde houve queda, segundo o Dieese, os destaques foram Curitiba (-15,39%), Belo Horizonte (-13,14%), Aracaju (-11,77%) e Rio de Janeiro (-11,77%).

Também registraram quedas significativas as cidades de São Paulo (-9,90%), Florianópolis (-9,76%), Fortaleza (-8,71%), Porto Alegre (-8,42%) e Brasília (-7,99%).

2009

No acumulado do ano, entre janeiro e julho, o custo caiu também em 14 regiões. As maiores quedas no período foram registradas no Rio de Janeiro (-11,64%), Aracaju (-10,25%) e Florianópolis (-9,94%). Já três capitais registraram aumento, sendo elas Recife (3,64%), Salvador (1,37%) e Belém (1,34%).

Salário mínimo ideal

Segundo o Dieese, o salário ideal de um trabalhador no mês de julho corresponde a R$ 1.994,82, ou 4,29 vezes o mínimo em vigor, de R$ 465,00.

O cálculo é apurado levando a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deveria suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.

No mês anterior, em junho, o mínimo necessário chegava a 2.046,99 (4,4 vezes o valor vigente). Em julho de 2008, o Dieese calculou que o piso deveria atingir R$ 2.178,30, o maior valor calculado pelo Departamento.

Preço da cesta básica cai em 14 de 17 capitais pesquisadas pelo Dieese

Sem mais artigos
Sair da versão mobile